Futebol

05 abril 2021, 21h45

Jorge Jesus

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

Foi com um golo de Waldschmidt que o Benfica bateu o Marítimo (1-0), nesta noite de segunda-feira, em encontro da 25.ª jornada da Liga NOS, disputado na Catedral. Jorge Jesus realçou a importância dos três pontos somados e o facto de a equipa não ter sofrido golos.

Primeiro na zona de entrevistas rápidas, depois em conferência de Imprensa, Jorge Jesus explicou o pretendido para o desafio, "vencer e não sofrer golos", as metas alcançadas e olhou para as nove jornadas que faltam disputar...

Onze Benfica

Análise ao jogo

"O mais importante era ganhar e isso foi conseguido. Também foi importante voltarmos a não sofrer golos. Agora, é verdade que a equipa se pôs a jeito… Porque teve várias hipóteses de fazer o 2-0, e quando digo várias hipóteses estou a falar de dois avançados contra o guarda-redes. Não podemos falhar estas bolas. É verdade que ao longo do jogo, ao estar 1-0, a equipa do Marítimo acreditou que ainda podia empatar e teve oportunidade para isso, mas foi travada com uma grande defesa do Helton. Os últimos dez minutos puseram a nossa equipa, dentro e fora do campo, um pouco intranquila… Dar os parabéns à equipa porque, no fundo, ela ganhou, criou e podia ter saído daqui com um resultado mais brilhante. O objetivo foi atingido, aliás, dois objetivos: a vitória e não sofrer golos. Mais um jogo sem sofrer golos foi muito bom."

Otamendi

Golos desperdiçados

"Depois de ver os lances, dou mais mérito ao guarda-redes do Marítimo, que fez duas defesas espetaculares. O lance do Otamendi não, o Otamendi não tinha ninguém à frente, só tinha a rede à frente dele… Ainda por cima era uma jogada muito bonita taticamente, foi pena não termos feito aquele golo. Foi por causa disso que fiquei mais chateado, porque é uma jogada trabalhada pela equipa durante a semana..."

Seferovic e Waldschimidt

A qualidade cria oportunidades

"A equipa consegue criar várias oportunidades de golo, como aconteceu hoje, em que só falta empurrar a bola para dentro da baliza. E esse ponto é o que mais me preocupa, porque temos de arranjar maneiras de sermos mais fortes na finalização. O Seferovic melhorou muito, até no posicionamento, também está um jogador mais rápido, mais confiante. Na perdida dele na cara do golo neste jogo, dou mais mérito ao guarda-redes do Marítimo, depois de ver o lance, porque é uma grande defesa."

Festejos

4x4x2 de volta: a explicação

"Achei que não havia motivos táticos para jogar com três jogadores atrás. Era mais importante meter um jogador com características ofensivas porque eu sabia que o Marítimo vinha jogar com cinco defesas atrás e não justificava ter três jogadores no corredor central, na última linha. Agora, no fim [entrada de Vertonghen] já foi na tentativa de fechar mais a baliza, porque o próprio Adel [Taarabt] já estava com dificuldades. Com a entrada do Chiquinho, ainda que por cinco/sete minutos, a equipa ficou mais estabilizada defensivamente e criou uma grande oportunidade de golo. Os jogadores jogam dentro do campo, mas o treinador também tem de saber jogar com o jogo."

Rafa

Primeiro penálti a favor nesta Liga NOS

"Já tive a oportunidade de ver o lance, o Hermes, o defesa-esquerdo, desequilibrou o Rafa, não tenho dúvida nenhuma de que é grande penalidade. Numa situação dentro da área, com um jogador de costas, normalmente quando se toma estas decisões dá grande penalidade, e foi o caso... Já houve outras. Tivemos uma grande penalidade à 25.ª jornada do Campeonato... Uma equipa que pela estatística é a que a mais oportunidades e mais lances cria ofensivamente nas principais ligas europeias, e não tinha um penálti..."

Helton

Aposta em Helton Leite

"Uma equipa quando defende não é só o guarda-redes. E se analisarmos, nestes últimos seis, sete jogos, o Helton entrou para a baliza, mas também entraram outros jogadores novos, como é o caso do Lucas [Veríssimo], o próprio Diogo [Gonçalves], na última linha. Face às estatísticas, a equipa melhorou porque não sofremos golos, mas não foi só porque tenha entrado o Helton para a baliza... Ele também é um dos que têm dado mais segurança defensivamente... Neste jogo, na única oportunidade de golo que o Marítimo teve ele conseguiu sacar essa bola, mas jogar com um sistema diferente faz com que a equipa esteja mais segura atrás."

Próxima deslocação

"Faltam nove jogos e todos eles vão ser difíceis. O de Paços de Ferreira é o próximo e também não vai ser fácil, porque o adversário normalmente é uma equipa a jogar forte em casa. Não é deste ano, sempre foi assim, e nós vamos trabalhar e estudar a melhor forma de jogarmos em Paços."

Jorge Jesus

250 vitórias de águia ao peito

"São 250 vitórias e quinhentos e tal jogos… esse é um recorde que eu quero bater, ser o treinador com mais jogos na I Liga, se tiver saúde para isso, não falta muito… Quanto às 250 vitórias [pelo Benfica em competições nacionais e internacionais], é sempre bom. Quando se trabalha em equipa tem-se mais hipóteses de ganhar, como tem sido o meu caso, e é normal que se tenha tantas vitórias na estatística individual."

30% Desconto Direto Adidas

Texto: Márcia Dores e Sónia Antunes
Fotos: João Paulo Trindade e Tânia Paulo / SL Benfica
Última atualização: 5 de abril de 2021

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar